#4 compartilhado

#4 compartilhado


“Numa outra ocasião quando decidi me juntar, debocharam “Cuidado pra não engordar hein?”

 

Por Ketlyn

Olá!

Não pude deixar passar despercebido a sua nota na pagina “O Machismo nosso de cada dia” sobre garotas que sonham em atingir o padrão. Me identifiquei bastante com o que li, me fez lembrar meus 16 anos quando tive anorexia.
Foi uma fase bastante complicada, comecei a fazer exercícios pra incentivar uma amiga que precisava perder peso seguindo as ordens do endocrinologista, em um mês eu perdi 10 kg, ela parou com os exercícios e eu continuei. Continuei pois achei viável, já que na minha casa viviam vigiando meu peso, principalmente minha mãe, por ela ter tido um belo corpo na juventude e depois ter ganho peso após a gestação, ela cobrava muito de mim, vivia dizendo que não queria uma filha gorda. Meus parentes vivam fazendo piadas sobre meu peso. Nunca cheguei a ser obesa, mas sempre tive sobre peso. Teve um natal que eu evitei sair do quarto pra não comer nada na ceia. Numa outra ocasião quando decidi me juntar, debocharam “Cuidado pra não engordar hein?”. Eu estava pesando exatamente 40 kg! Minha mãe começou a ficar preocupada, pois parei de comer na frente das pessoas, eu esperava todo mundo dormir pra poder comer, e acabava comendo em grande quantidade, depois chorava muito e dava meu jeito de perder as calorias que ganhava. Me dei conta que estava fugindo do meu controle quando o manequim 34 estava caindo em mim e minhas pernas e braços estavam muito finos. Parei de ir pra escola e fiquei de cama. Aos poucos fui me dando conta de que se não parasse com isso eu ia morrer. Não foi exatamente fácil, eu ainda sou cobrada por isso indiretamente quando minha mãe me liga. Hoje estou com 25 anos, e meu marido me apoia muito e quando cismo de fazer uma dieta ele fica no meu pé, ele tem muito medo que eu tenha uma recaída, e eu também.
Bom, acho que é isso, só queria compartilhar minha experiencia.

Obrigada.

+ Não há comentários

Adicione os seus