Hoje eu quase comecei uma dieta


Passei por uma academia e parei pra olhar lá dentro. Vi pessoas magras levantando peso, pulando numa mini cama elástica, dançando num ritmo frenético em frente a um espelho. Tinham pessoas debruçadas sobre uma grande bola azul, rolando de um lado para o outro, seguindo instruções.
Vi uma pessoa gorda caminhando na esteira, sem fones de ouvido e que parecia olhar para o painel daquela máquina há muito tempo. Também reparei, por uma das portas, uma sala com muitas pessoas se aquecendo e correndo em círculos. Não eram pessoas gordas.

Hoje eu quase comecei uma dieta. Minha mãe me ligou e perguntou se eu tinha emagrecido. Ela queria comprar uma calça pra mim, achou a peça linda e que fazia muito o meu estilo. Ela disse que não comprou porque ficou com receio de não servir em mim. 

Hoje eu quase comecei uma dieta. Na roda de conversa, as pessoas falavam sobre como era difícil deixar de comer chocolate, batata frita, salgadinho, doce de abobora. Comentaram sobre os quilômetros que percorriam e as gramas que iam embora durante a corrida. Me falaram sobre como estavam empenhados e como perder 5kg significava pra vida delas [das pessoas]. Também disseram que até o final do ano, pelo menos 10kg precisariam estar fora de seus corpos para garantir a roupa especial no dia da formatura.

Hoje eu quase comecei uma dieta. Fui ao supermercado, na sessão de frutas, e ouvi um pedaço de uma conversa entre duas mulheres. A senhora contava como era a sua dieta com tais frutas e como a outra moça podia usar aquela dieta também, porque ajudaria a perder os pneuzinhos do quadril. Enquanto eu comprava bananas, ouvi a receita inteira sendo ditada ao meu ouvido. A moça agradeceu e disse que faria essa dieta recomendada caso a dieta que ela estava fazendo não desse resultado. 

Hoje eu quase comecei uma dieta. Parei numa banca de jornal, olhei as capas de vários jornais. Reparei que em pelo menos 2, dos 4 que eu prestei mais atenção, havia na capa -no canto superior, num quadradinho-, o convite para a página 4 onde você encontraria as 10 famosas que perderam tantos quilos em x tempo. Ou você encontraria dicas de como disfarçar as gordurinhas usando as roupas certas. 

Hoje eu quase comecei uma dieta. Liguei a televisão e passava uma competição entre pessoas para ver quem emagrecia mais rápido. No programa, eram dadas dicas dos esportes mais indicados para quem estava em processo de emagrecimento. Também falaram de sucos estranhos, misturando fruta e verduras, e era preciso tomar 2x ao dia. Mostravam o quão empenhados estavam tais participantes em perder peso. Apontavam na balança o fracasso e os pontos a menos que recebiam por isso no jogo. 

Hoje eu quase comecei uma dieta. Ainda na televisão, foi mostrado como era um jeans perfeito para as gordinhas. Cintura alta, cor escura, um pouco justo, pode ser skinny ou pantalona, talvez, mas pra cada altura e largura de quadril havia uma calça mais adequada e qualquer outra que fugisse daquele modelo era realmente inútil e feio.
Comentaram também sobre vestidos de noivas plus size. O vestido ideal das entrevistadas? Era aquele que cobria os braços. 
Isso era importante. Chamaram uma especialista em vestidos, gorda. Ela contava que vestido com decote em “V” valorizava o busto e dava a sensação de um colo menor. E também foram muito incisivos quanto ao recorte do corpete. Tinha um limite um pouco abaixo da cintura, mais que isso ficaria horrível e desproporcional caso ultrapassado.  Também descartaram as alças ou tomara-que-caia. Sugeriram um vestido que tinha como complemento um bolerinho. Uma mini blusa de manga longa rendada. 

Hoje eu quase comecei uma dieta. Lembrei dos lugares que me deixavam desconfortáveis ao sentar, das calças que eu não uso mais, das blusas das vitrines que eu não vou comprar, dos cintos caprichados que eu não vou ter. 


Hoje eu quase comecei uma dieta. Fiquei pensando em todas as roupas que eu poderia comprar se tivesse 50kg a menos. Nas saias e shorts que me caberiam “perfeitamente” se a minha bunda não fosse tão grande ou se as minhas coxas fossem menos roliças. Fiquei divagando sobre o meu não pertencimento à essas normas e sobre como isso me afeta até hoje. 

Hoje eu quase comecei uma dieta porque passou pela minha mente que eu seria uma pessoa melhor se eu tivesse 70kg a menos, que as pessoas me olhariam diferente se eu fosse mais magra, que elas se aproximariam mais de mim por causa disso. 

Hoje eu quase comecei. 

Sentei no chão da minha sala com várias caixas do correio que a minha mãe me mandou cheia de comida (tipo cesta básica) e fiquei buscando um porquê de começar uma dieta. 

Mas hoje eu não comecei uma dieta porque com 50kg a menos eu ainda seria segregada, ainda precisaria me esforçar e perder mais 50kg. Ainda sim, precisaria provar para todas as pessoas que eu estava muito feliz por ter perdido todo esse peso em pouco tempo (porque é isso que esperam quando você começa uma dieta. Perca peso em pouco tempo ou você é fraca). 

Hoje eu não comecei uma dieta porque, mesmo perdendo muitos quilos, eu ainda não me encaixaria no padrão. E nem é o padrão estético que eu falo, é no padrão ideológico que é imposto pra gente o tempo todo. Eu não conseguiria segui-lo, bem como nunca consegui até hoje. 
Eu sei que não existe força de vontade suficiente que torne você na pessoa que a sociedade quer. Ela não existe. A mulher perfeita não existe. A mulher ideal não existe. A sociedade quer que a gente suma, desapareça.

É muito cômodo e favorável provocar inquietações relacionadas à estética da mulher quando isso gera lucro. É muito propício viciar uma grande parcela da população mundial em tratamentos a laser, botox, cirurgias plásticas, retirada de estômago. Porque isso gera lucro. A depressão gera lucro. A insatisfação e o sentimento de exclusão social gera lucro. A depreciação da mulher sobre a imagem dela, gera lucro. 

Hoje eu não comecei uma dieta porque não quis entrar nessa ciclo vicioso extramente nefasto. Ele pode tirar de mim todas as convicções e certezas que eu adquiri até hoje e nunca mais devolve-las. Pode tirar de mim, inclusive, o empoderamento que eu tenho pra escrever aqui, sobre isso. Eu sei que vai tirar. É esse o jogo.

Hoje eu não comecei uma dieta em respeito àquilo que eu acredito e pratico na minha vida. Em respeito ao meu corpo tão imperfeito que faz de mim a mulher que eu sou. Gorda, sim, e não ‘gordinha’. 

Hoje eu não tenho foto que dialogue com esse texto pois nenhuma imagem consegue ilustrar o meu descontentamento com o mundo, com os meios de comunicação, com as pessoas. Hoje eu não coloco nenhuma foto em respeito a todas as mulheres que decidiram não começar uma dieta hoje por motivos íntimos e intransferíveis e que eu não ouso representar com uma ou duas imagens. 

Não existe representatividade ilustrativa para o sentimento de desencaixe social, para o não pertencimento a norma vigente. 


Hoje eu não comecei uma dieta e vou lembrar dos meus motivos todos os dias se for necessário. 

4 Comentários

Adicione os seus
  1. Maria Luiza

    Sua força me enche de lágrimas. Me dá garra pra transmitir essa força pra mais e mais e mais mulheres. Estamos juntas.

  2. Giovana

    Admiro sua força, sua garra em criar espaços que te represente, eu usar seu próprio corpo como arma, como grito.

    Eu nunca tive a mesma força, na verdade, acho que nunca tive a mesma vontade. Há alguns meses, precisei começar uma dieta, pq preciso me conhecer em outra dinâmica, me permiti entrar na roda, e ver como é ser magra, qual é a sensação, como o mundo me enxerga. Me permiti a sensação de “fazer parte”. Estou nesse caminho e estou gostando, independente do resultado, estamos todas lutando, o tempo todo, independente das nossas escolhas.

    Força.

  3. Carol

    Hoje eu quase comecei uma dieta… eu vi na banca de revista uma dieta com suco para perder dois quilos em três dias… Mas, quer saber? suas palavras me tocaram, e isso é importante para mim. Algum dia… eu vou me aceitar! eu vou me amar. Eu vou sair do armário, e ser quem eu sou.

  4. Brunna

    Hoje eu não comecei uma dieta. Comecei a mudar a minha dieta, me reeducando. Sou gordinha, mas não me sinto bem comigo mesma, pois gosto de esportes e sinto muito o meu joelho por causa do meu peso. Estou melhorando minha dieta, pois não quero ter diabetes e ficar dependente de remedio e gerar lucro pras empresas farmaceuticas. Etc… Achei muito valido o seu texto, e acho que por esses motivos ninguem consegue levar uma nova dieta adiante, são motivos futeis. Mas quando é pra vc, para a sua saude, para o seu bem, buscar uma alimentação melhor é maravilhoso, revigorante e dá muita felicidade, pois muda a sua relação com a comida.

+ Deixe um comentário