Ah! Branco, dá um tempo! O tribunal racial já existe, só você que não reconhece

Ah! Branco, dá um tempo! O tribunal racial já existe, só você que não reconhece


Branquitude de esquerda é desonesta demais e não brinca em serviço né?
Hoje os Jornalistas Livres publicaram um texto cujo título, extremamente tendencioso, demarca com o termo “pureza racial” pra explicar o que a autora (branca) chama de absurdo a necessidade de avaliação pelo fenótipo de quem entra pra algum cargo a partir das cotas raciais.

Bem, cara pálidas, vou pontuar algumas coisas pra vocês porque de boa intenção eu já tô cheia!

1) A necessidade de uma banca avaliadora de fenótipo racial só existe porque vocês brancas&brancos não tem vergonha nenhuma de assinalar no documento que é negro ou pardo, porque têm em mente a ladainha do colono arrependido “mas meu avô é preto”, “minha tia é preta”, como se automaticamente se transpusesse à pele de vocês uma negritude de seus antepassados. Não é assim que a banda toca, galerinha.

2) A afroconveniência de vocês usurpa nosso direito instituído (LEI Nº 12.990, DE 9 DE JUNHO DE 2014. de acessar concursos públicos através das cotas raciais, ou seja, vocês novamente ocupando nossos lugares sem medo nenhum, com total segurança de serem brancos e se dizerem pretos quando quiserem.

3)Essa medida não é apartheid! Vão ler sobre o apartheid e por favor não usem isso em vão! Vocês estão fora da casinha quando colocam África do Sul e Brasil em equivalências históricas,  como se fosse tudo igual, sem a menor sensibilidade ou senso crítico da situação;  façam o favor de se colocar na história colonial deste país, cujas pessoas pretas foram e continuam sendo a mão de obra que ergueu, forçada e violentamente, o troninho privilegiado ao qual você desfruta hoje e posta na internet que tá do nosso lado;

4) DENÚNCIAS de fraudes nas Universidades e em concursos públicos porque vocês brancos não se enxergam! Se acham à parte de tudo, juram de pé junto e mindinho beijado que não são racistas mas fazem esse tipo de matéria se contrapondo ao mecanismo de avaliação que PRECISA EXISTIR senão vocês tomam conta da porra toda! Vocês não se aguentam. Uma coisa é questionar o método, a forma como vão acontecer essas comissões avaliadoras, os critérios, quem serão as pessoas denominadas a avaliar… Uma coisa é falar sobre isso, outra coisa bem diferente é dizer que uma normativa federal que é resultado da luta do Movimento Negro, significa uma “segregação”, significa um “tribunal racial”, ora por favor! Melhorem, viu?!

5) Só foi preciso instalar esse tipo de mecanismo porque vocês cagam BALDES pra gente preta, porque vocês não querem sair de posição nenhuma, aliás, querem é continuar se espalhando até onde não devem. Porque nada é suficiente pra branquitude brasileira que quando convém, usa da miscigenação pra dizer que é preto e usar cotar racial pra algum benefício. Assim é fácil, né?!

6)NÃO foi no governo Temer que isso começou, ok? Façam o favor de não se desprenderam de datas! Essa normativa, que saiu agora no governo golpista, foi um pleito do MOVIMENTO NEGRO, desde quando as cotas raciais foram instituídas porque nós JÁ SABÍAMOS que não ia dar certo por muito tempo só a auto-declaração, porque o mito a democracia racial e a hipocrisia ainda reina por aqui.

Enfim… Deixo aqui um busca rápida no Google, dando novamente de mão beijada o trabalho que vocês NÃO fizeram: fraude nas cotas raciais
https://www.google.com.br/search…

Vão ler, gente branca! Vão se questionar! Olhem o próprio rabo e se possível, se retratem! Pois esse tipo de matéria só contribui pro racismo se perpetuar; as cotas raciais são por fenótipos SIM, e não por árvore genealógica, tá? Numa mesma família podem ter SIM pessoas brancas e pessoas pretas, viu? E esse finalzinho aí da matéria… Nós é que não permitiremos vocês passando pano pra afroconveniência! Se liguem!

NADA SOBRE NÓS SEM NÓS, entendam isso!

*Esse texto foi publicado no meu perfil no Facebook dia 04 de Agosto de 2016.
** Imagem destacada é das Blogueiras Negras.

+ Não há comentários

Adicione os seus