#21 compartilhado

#21 compartilhado


“(…)Existem dias que fico feliz, que me sinto a pessoa mais linda do mundo e não faço nada além de sorrir. Mas existem dias, como hoje e a maior parte dos outros, que tudo o que eu consigo fazer é deitar na cama e me odiar(…)

Anônima

Atualmente tenho 20 anos, 1,70 e cerca de 65kg. Não parece muito, né? Mas são esses “kg” que conseguiram tornar minha vida um verdadeiro inferno.Tudo começou quando eu tinha cerca de 14~15 anos, devia ter apenas uns cm a menos e pesava cerca de 45 kg. Ao meu ver tudo aquilo estava ótimo, realmente não tinha do que reclamar do meu corpo, até que… até que minha casa começou a se tornar o último lugar onde me sentia bem. Meus pais, meus próprios pais simplesmente começaram, sem mais nem menos, a apontar o dedo para mim e dizer “gorda”, “como você consegue comer tanto?”, “vai virar uma bola assim”, “come menos”. Essas palavras, vindas deles, conseguiam me machucar mais que qualquer ou soco ou tapa. No começo achei que fosse algo temporário, mas não. Isso nunca parou. Desde aquela época foram inúmeras as vezes que joguei a comida fora, fiquei dias comendo o aproximado a um prato de comida por uma semana ou mais. Com os anos as coisas só pioravam, eram sempre as mesmas palavras ou piores. Não, eu não conseguia lidar com isso. Eu tentava ignorar, tentava olhar para mim e dizer que era apenas uma brincadeira, mas não era. No fim do dia tudo o que conseguia fazer era deitar e chorar até pegar no sono. Com os anos eu peguei nojo do meu corpo, parei de usar praticamente todas as roupas que gostava por mostrarem a minha “gordura”. Eu parei de me amar, parei de sair, parei de me sentir bem, parei de dizer que estava feliz e passei a viver me escondendo do mundo e a achar que todas as pessoas que olhavam para mim na rua estavam rindo internamente. Passei a odiar comprar roupas por um simples motivo: ter que experimentar. Ver algo que eu amei, mas que não vai servir, e então, olhar para o meu corpo com uma roupa que não passou das coxas. Já perdi a conta de quantas vezes precisei comprar algo e no cheguei em casa comecei a chorar. Eu não consigo me amar, não consigo me sentir por mais de 5 minutos.

Eu tentei pedir ajuda, dizer que estava mal. Eu tentei, do fundo do coração, eu tentei. Só que essa ajuda nunca veio. Não sei se um dia ela virá.

Existem dias que fico feliz, que me sinto a pessoa mais linda do mundo e não faço nada além de sorrir. Mas existem dias, como hoje e a maior parte dos outros, que tudo o que eu consigo fazer é deitar na cama e me odiar, chorar e perguntar se algum dia vou me amar, mas me amar de verdade. Se algum dia conseguirei olhar pro meu corpo e sorrir, mas sorrir com toda a sinceridade possível.

A você que teve essa ideia maravilhosa: Obrigada, de todo o coração, muito obrigada. Dizer isso aqui e saber que alguém vai ler e entender o que eu digo sem me apontar um dedo e jugar cada palavra, bem, isso limpou a minha alma.

+ Não há comentários

Adicione os seus